A minha Lista de blogues

terça-feira, dezembro 29, 2009

ACABOU-SE O NATAL... VENHA O ANO NOVO!






NUNCA VOLTEMOS ATRÁS
TUDO PASSOU SE PASSOU
LIVRES AMEMOS O TEMPO
QUE AINDA NÃO COMEÇOU.”

Agostinho da Silva


Depois de quatro “Natais” e um aniversário, estamos num tempo de pausa que nos permite preparar a entrada no novo ano. Pessoalmente, é um momento em que sou levada à introspecção, através da arrumação da casa, que viveu estes dias em grande alvoroço. Como somos uma família grande, as festas sucedem-se de modo a abranger todos os grupos que, necessariamente, se dividem pelas conveniências próprias ou geográficas.
Começámos com o Natal do “Satsanga” que vos descrevi, seguido do Natal em casa de um dos meus filhos, cujas filhas vivem no Porto e se deslocaram para festejar connosco. Entretanto, fez anos a minha neta mais nova que celebrou os seus 3 aninhos na nova casa dos Pais (2 festas em 1). E, como sempre, a Consoada e o dia 25 foram passados em nossa casa, porque não é possível juntar todos no mesmo dia, visto que há pais e mães... Tudo correu a contento de todos, com alegria e muita Paz. A preparação recai, sobretudo, sobre mim com a colaboração efectiva do Pai de Família que se esmera na assistência a tudo e a todos para que nada falte. Quanto, por fim, fechamos a porta e todos tinham regressado às suas respectivas casas, o silêncio desceu suavemente, enquanto púnhamos ordem no espaço e na alma, que sorria de contentamento pela satisfação do cumprimento de mais um ritual Natalício na maior harmonia.
Natais houve em que conseguíamos reunir as diferentes famílias do meu lado (avós, irmãos, sobrinhos e netos), mas foi-se tornando cada vez mais difícil ter espaço para tanta gente (no último Natal éramos 60 e, agora, seríamos 70!) e, quando a minha Mãe nos deixou, passámos a festejar cada um em sua casa. Ainda não nos dispusemos a ir para um lugar neutro... Confesso que uma das coisas que me dá gozo nestas quadra, é enfeitar a casa, contactar amigos e inventar novos jeitos de fazer chegar as prendas aos netos mais velhos que, como se sabe, preferem um dinheirito que lhes permita satisfazer os seus gostos pessoais. Desta vez, por sugestão de uma amiga, colocámos as notas dentro de balões que tiveram de rebentar para as ter. Foi uma festa !!!
Assim, caminhamos prontos para bater à porta de 2010 que será, certamente, um ano como qualquer outro, com coisas boas e coisas mais difíceis, para as quais é preciso estarmos preparados de uma forma ou de outra. O mundo continuará a girar, indiferente às nossas fraquezas e alegrias, seguindo o seu processo evolutivo, como matéria que é. Cada um de nós terá de fazer o melhor que pode, dando e recebendo na medida do possível e com a consciência suficientemente ampliada para que a discriminação seja uma evidência a toda a prova e possamos caminhar de peito feito, orgulhosos, mas humildes.
Desejo a todos o melhor Ano do mundo!
Fiquem bem!

quinta-feira, dezembro 17, 2009

FESTA É FESTA!!!









Cumprimos, uma vez mais, o ritual da Meditação de Natal, este ano acrescido da cerimónia de Iniciação de que vos falei no texto anterior. O espaço não é grande, mas no coração cabem todos quantos se dispõem a partilhar connosco esta vivência única que alimenta afectos e nos eleva espiritualmente. Um encontro saboroso que implica alguma organização e muita generosidade da parte dos que fornecem os alimentos para a ceia e de quem orienta e prepara a mesa, uma toalha estendida no chão que nos permite fazer um círculo à sua volta.
Antes de começar, recebemos o telefonema da Iniciante que se encontra na Holanda a trabalhar e que, por isso, teve de ser representada pela sua madrinha. Marcou assim a sua presença e nós manifestámos-lhe o nosso amor numa alegre saudação colectiva. Logo que estavam reunidos os convivas, começámos a entrar no silêncio, estabelecendo contacto com o espaço onde nos encontrávamos e com as pessoas à nossa volta. Depois deste período de acalmia, seguiu-se a Iniciação, um momento de grande emoção para todos. O nosso maestro explicou que era possível acompanharem o que se ia cantando e, realmente, os presentes animaram-se a entrar na festa com entusiasmo e a energia subiu ao mais alto nível! Terminámos a cerimónia dando as mãos para fechar o círculo e cantámos o nosso “Mantra” habitual (OM SHANTI, SHANTI, SHANTI…).
Como estava previsto, trocámos abraços em vez de prendas, descendo à terra para saciar a fome e apreciar os belos petiscos que fizeram o favor de nos proporcionar. Seguiu-se, como sempre, um agradável convívio, aproveitando para rever amigos e conhecer novas caras. Quando saímos, chovia, mas o calor humano que nos encheu o corpo e a alma não nos impediu de sair rumo a casa com a maior alegria e óptima disposição.
Missão cumprida, digo eu, que fico feliz quando tudo corre a contento.
Chegado o fim desta semana, começo o Natal familiar e a preparar a entrada no Novo Ano, na maior calma e aconchego da nossa casa.
BOAS FESTAS!!!
Fiquem bem!

quarta-feira, dezembro 02, 2009

NATAL À PORTA







Daqui a pouco é Natal… O tempo voa e nós lá seguimos com ele! A época natalícia desperta sentimentos contraditórios e desencadeia muitas emoções. São as saudades dos que já partiram, a luta contra o despesismo e, agora, a crise a bater-nos à porta, despertando consciências para a necessidade de se valorizar mais os afectos que a materialidade. Tempos houve em que este tempo me provocava alguma revolta e um grande cansaço pela atenção exigida à organização das festas familiares e espirituais. Tive de fazer algum trabalho para arrumar as ideias que afloravam ao pensamento e o desejo de fuga a palpitar insidiosamente. Algumas pessoas conseguem “fugir” do Natal e voar para outras paragens, aproveitando as férias que estas festas propiciam. Eu não! Os compromissos familiares e afectivos não me permitem sair e, também, gosto de cumprir algumas tradições que reforçam os elos que nos unem àqueles com quem partilhamos vida e vivências no resto do ano.
Começamos por celebrar o Natal do Centro, com uma Meditação e, este ano, seguida de uma cerimónia de Iniciação e Cânticos espirituais com um pequeno grupo coral que, com dedicação, ensaiou sob a orientação do músico/praticante Pedro Santos. Os encontros estabelecidos com o objectivo de ensaiar os cânticos a fim de enaltecer a cerimónia, resultaram numa experiência extremamente gratificante e passiva de grandes descobertas do potencial desta forma de expressão. Acabámos por assumir uma identidade, uma responsabilidade e um imenso desejo de animar a festa: “OM ANIM”.
A reunião familiar engloba um ritual indispensável que é fazer as filhós com a minha filha e receber um dos meus afilhados e respectiva família na véspera de Natal, para uma troca de prendas singela e a prova das ditas filhós, muito apreciadas pela filha mais nova. A consoada e o dia são passados em minha casa com os filhos e os netos disponíveis para cada um dos dias. Tudo na maior simplicidade e boa disposição.
NATAL É NATAL!...
FELIZ NATAL para todos.

Fiquem bem!!