A minha Lista de blogues

sexta-feira, outubro 22, 2010

CONSCIÊNCIA ACTIVA

O APARECIMENTO DA COSNCIÊNCIA ABRIU CAMINHO PARA UMA VIDA QUE VALE A PENA VIVER. ENTENDER A FORMA COMO ELA SURGE APENAS PODE SERVIR PARA REFORÇAR ESSE VALOR.”

António Damásio (in “O Livro da Consciência”, ed. Temas e Debates)


Não sei até que ponto a tomada de consciência nos pode perturbar… O estado de alerta constante, é uma ferramenta específica que, por um lado, nos permite perceber o que se passa à nossa volta e, ao mesmo tempo, aceitar o facto de que não vivemos isolados e que o nosso Eu evolui de acordo com as circunstâncias e as condições adequadas ao seu desenvolvimento. Por outro lado, continuamos a questionar-nos e a tentar “adivinhar” um futuro que sabemos ser provável. As impressões latentes, fruto de todas as experiências vividas ou sonhadas, são os trunfos que nos servem para jogar, tanto quanto possível, pelo seguro. A discriminação torna-se um valor considerável na escolha dos caminhos a seguir, aceitando os obstáculos que se entreponham no progresso do nosso desenvolvimento, que se quer tranquilo e consistente.
Apesar da consciência activa ser um valor, não deixa, por vezes, de constituir um peso. Afirmo isto com a convicção plena de quem tem pela frente uma senda em que a aceitação das circunstâncias será o factor primordial da paz desejada. Olhando para trás, congratulo-me com o que foi alcançado, seja no trabalho, seja nas relações afectivas, mas com a preocupação de encontrar um lugar em que possa depositar a minha energia e partilhar com os meus semelhantes tudo quanto seja útil para ambas as partes. Todos precisamos saber qual o nosso papel e preencher os vazios que, às vezes, se instalam quando não se vislumbra a intenção do estado das coisas. É certo que o corpo se manifesta a toda a hora, avisando-nos das lutas ou das fugas a programar, no entanto, as “cabecinhas” tontas inquietam-se e inventam tudo e mais alguma coisa, tentando vislumbrar paisagens magníficas onde reine a tranquilidade e a alegria.
Os tempos de crise poderão ser uma oportunidade para repensar valores e desenvolver a criatividade que nos permita tirar partido daquilo que esteja ao nosso alcance e estimular desejos suficientes para concretizar as acções de cada dia, com a melhor das intenções. Assim, vamos vivendo um dia de cada vez, cuidando do Ser e do Estar que é o nosso, de modo a continuar de peito feito, olhos postos na luz que nos toca sempre que a ela nos aprontamos e cheios de vontade de viver!

Bom fim-de-semana. Fiquem bem!!!








sexta-feira, outubro 01, 2010

CASA ARRUMADA

Acabei o ano lectivo com a consciência de que alguma coisa teria de ser mudada para conseguir levar a bom termo a próxima etapa. Fui para férias, arrastando algum cansaço, principalmente devido ao imenso calor que nos pôs a todos a suspirar e com o suor pingando a cada passo. Meti na minha cabeça a ideia de ficar disponível para receber orientação dos meus queridos Deuses e, assim, deixei que o Verão corresse da melhor forma para que a recuperação das forças anímicas se restabelecessem convenientemente. Foi um tempo em que a tónica incidiu na relação com a família e amigos, o que é sempre muito agradável.
De regresso a casa, arregacei as mangas para arrumar a minha casa e a casa onde se dão os encontros de natureza espiritual. E, quando digo CASA, estou a falar da realidade material… Limpar e organizar os espaços que são a base de sustentação de uma vivência plena e saudável (até me dediquei a fazer um “check-up”, coisa que não acontecia há mais de 5 anos!). Depois, seguiu-se um trabalho de grande paciência a viver cada dia, sem expectativas mas com esperança. E, não é que os meus Deuses me deram a oportunidade de avançar com um novo horário de trabalho que me permite uma liberdade fácil de usufruir e, ao mesmo tempo, com a certeza de poder continuar a servir as duas comunidades (familiar e espiritual) com o mesmo amor e a mesma atenção?...
O Outono foi entrando devagarinho e foi-se instalando no meu Ser e no meu Estar, o novo esquema de vida e a pouco e pouco, fui-me organizando interiormente para ir enchendo os espaços livres de modo a satisfazer as minhas necessidades a nível afectivo e emocional. Passado este primeiro mês, posso concluir que esta decisão foi acertada e bem aceite por todos quantos dependem dos meus cuidados.
Tenho a casa arrumada, real e metaforicamente falando! Resta-me, como sempre, seguir o Caminho proposto e continuar a ter o privilégio de receber as ajudas necessárias para responder com determinação, bom senso e a criatividade possíveis. As acções dependem das intenções em termos Kármicos, por isso, só tenho de me preocupar com o que sinto e com o que o meu coração me diz sinceramente. Os sonhos vão-se materializando à medida do que importa e do que seja e sem urgências.
Estamos bastante focados nos trabalhos que envolvem a partilha de conhecimentos para que cada um se torne auto-suficiente no seu dia-a-dia, com a consciência de que a sua energia é uma mais-valia para o ambiente onde se encontra. A 1ª sessão do II Nível do curso “Sentir Energia” correu muito bem, todos apostados a levar por diante a grande tarefa que é o auto-conhecimento. Aproveitando a onda, decidi apresentar uma iniciação a esta matéria àqueles que, por ventura, estão a despertar.



SENTIR ENERGIA - INICIAÇÃO

 Com: Maria Emília



Dia 23 de Outubro, das 15:30 às 18:30


Neste encontro propomos um trabalho que leve a compreender a necessidade de perceber a importância daquilo que o corpo manifesta perante as diferentes situações a que está sujeito no dia-a-dia, seja nos espaços ou nas relações familiares e sociais.
Através de várias experiências, é possível captar as informações necessárias à descodificação dos sinais que permitem gerir a energia própria e a que nos rodeia.







 - Preço: 25.00 €
 - Local: “Satsanga – Centro de Yoga”



Fiquem bem!