A minha Lista de blogues

terça-feira, novembro 30, 2010

RECONHECIMENTO


A prática do Yoga fez-me entender que a base da nossa existência é marcada pela lei do Karma (acção/reacção) e, por isso, o meu desenvolvimento pessoal começou logo a ser marcado pela ideia de que o que conta são as intenções, sob a influência das intenções. Para além de não ter de julgar ninguém, também aceito as consequências de tudo quanto faço ou penso. Cuido do meu sentir e dos pensamentos predominantes que regem a minha vida, saboreando e trabalhando para que a paz seja uma constante, com a preocupação de fazer com que as pessoas que me rodeiam me toquem e se deixem tocar por mim de forma positiva. A melhor protecção possível passa por manter em alta a nossa energia, não há dúvida. Nada, nem ninguém, nos pode afectar quando nos sentimos bem e estamos a cumprir o papel que nos cabe nesta existência. Não somos perfeitos, mas devemos procurar a perfeição ao alcance da nossa condição ou circunstância.
Dá-se o caso de nos ter sido oferecido (ao meu marido e a mim), um fim-de-semana alargado em Manteigas (Serra da Estrela), na casa de uma amiga. Amizade desenvolvida através do trabalho que fomos fazendo nos encontros que temos há largos anos. Normalmente, os meus pacientes e os meus alunos, acabam meus amigos, mesmo mantendo a necessária distância que permite a terapia ou a atenção adequada em cada momento – amor incondicional de parte a parte.
A estadia não podia ter corrido melhor! O tempo esteve magnífico nos dois primeiros dias, dando para percorrer a Serra nos pontos de maior interesse paisagístico. Deslumbrámo-nos com as cores do Outono, ouvimos o canto das águas que correm pelas pedras e poisámos o nosso olhar na brancura da neve lá no alto. O frio seco e o Sol animaram as nossas almas, sedentas de ar puro e tranquilidade. Ao fim do dia, recolhidos, no sossego da casa e calor da lareira, fizemos as nossas refeições, aproveitando para pôr a conversa em dia e adiantar leituras. No dia aprazado para regressar, acordámos com a neve que ía pintando de branco as árvores nuas e o caminho por onde chegámos. Uma surpresa inesperada que tornou completa estas mini-férias que gozámos até à última gota, reconhecidos pela oportunidade e acreditando que as nossas acções mereceram tal recompensa. Viemos carregados de boas energias e de atenções.
A viagem de regresso foi um pouco mais demorada, pois o tempo assim o obrigava. Chegámos prontos para voltar ao trabalho e ao encontro do Natal que se aproxima a passos largos. Aos Amigos e aos Deuses, agradecemos mais esta benesse, jurando continuar a fazer tudo por merecer as coisas boas da Vida.

Fiquem bem!





quinta-feira, novembro 11, 2010

ETERNO RETORN

Comecei a minha vida de adulta a trabalhar como professora de inglês, dando aulas a meninos pequeninos, uma experiência que não me deixou saudades… Foi sol de pouca dura porque, entretanto, me casei, dando início a uma ronda de vivências em que as mudanças de casa e de terra fizeram parte de um processo de crescimento a todos os níveis. Nunca me passou pela cabeça voltar a ensinar, no entanto, foi isso que me aconteceu quando passei a dedicar-me a partilhar os conhecimentos adquiridos na prática do Yoga como filosofia de vida. Os meus filhos foram crescendo e passei a ter tempo para desenvolver uma escola onde os praticantes pudessem aprender a ser e a estar bem com a vida e consigo próprios. O Satsanga - Centro de Yoga passou a ser um espaço de encontro onde muitos se foram descobrindo, percorrendo o seu próprio caminho de maneira a servirem a comunidade em que estão inseridos e cumprindo as suas missões.
Fomos acolhendo todos aqueles que se mostravam disponíveis para entrarem neste grupo de almas que se foi estabelecendo, à medida que os trabalhos e o convívio se foram desenvolvendo de acordo com as circunstâncias e os projectos que se mostravam ao nosso alcance e vontade. Muitas experiências, muitas vivências e trabalhos que nos permitiram despertar a consciência com a devida segurança e a calma necessária que estes processos exigem. Acabei criando uma família espiritual a par da biológica, que sempre me apoiou neste projecto que abracei de alma e coração, sem expectativas, mas com a consciência que da responsabilidade que implica. Ao longo dos tempos (já lá vão 30…) vi muita gente crescer e agarrar o que a vida lhes ia proporcionando, pondo em prática tudo quanto foram aprendendo por conta própria e com a convivência própria de quem sabe como importante é o espírito solitário, indispensável às questões que se apresentam a quem busca o auto-conhecimento e o seu lugar neste mundo.
Comecei por ser dona de casa e mãe de família e, assim como vi os meus filhos voarem para os seus ninhos, agora também vejo os discípulos seguirem o seu caminho, com a certeza de estarem preparados para serem o que têm de ser e continuarmos ligados pelo amor que nos une. Voltei a ser dona de casa em part-time, continuando a assumir-me como mãe de família, disponível para todos que precisem do meu apoio. Gosto desta calma e da sensação de estar presente e de fazer o que resta fazer. É o eterno retorno a acontecer neste Outono da vida. Mais uma vez dou graças aos meus deuses que tanto me têm dado e apoiado em todas as etapas e circunstâncias.

Bom fim-de-semana. Fiquem bem!