A minha Lista de blogues

quarta-feira, novembro 28, 2012

ENCRUZILHADA









“As encruzilhadas da vida dão-nos uma hipótese de escolha para que possamos seguir sem vacilar, prosseguindo no cumprimento dos objectivos da própria existência. Só é preciso dar um pouco de atenção e esperar que os sinais indiquem, claramente, o caminho a seguir, deixando que as dúvidas se diluam.”


Sabendo que os tempos não estão fáceis, tomemos estas mudanças como oportunidade de fazer o que de melhor estiver ao nosso alcance, olhando os sinais de coração aberto e disponíveis para aprender o que tivermos de aprender com os obstáculos a ultrapassar e que os desafios estimulem a criatividade e a capacidade própria de uma consciência ampliada. A força é aquela de um guerreiro que vai à luta, sem vacilar, contando com as ajudas dos companheiros e dos guias que lhe assistem.
A vida vai-se apresentando e vamos fluindo, com a certeza do dever cumprido e com a esperança de dias mais fáceis e de outras eventuais mudanças…

terça-feira, novembro 13, 2012

MUITAS VIDAS... ALGUNS MESTRES




Quando nos sobra tempo útil, a ocasião presta-se a meditar e a uma tomada de consciência que nos permite fazer uma revisão à vida vivida e preparar a aceitação da vida que se apresenta, com a perspectiva de que é, simplesmente, a continuação de um processo que se iniciou algures no tempo e no espaço.
As muitas vidas que já experimentei, proporcionaram-me vivências de toda a ordem, algumas extraordinárias, tendo o privilégio de ter podido aprender com alguns mestres que, talvez, nem soubessem que o estavam a ser. Continuo a acreditar que ninguém ensina nada a ninguém, pois somos nós que temos de aprender por conta própria, se soubermos estar atentos aos sinais e ao significado daquilo que se vai apresentando, em termos de desafios ou obstáculos a ultrapassar. As leituras que vamos fazendo dão-nos a ideia do ponto de evolução em que nos encontramos e daquilo que nos serve de lição. É verdade que podemos aprender com os erros, mas são as vivências gratificantes que nos dão o poder e a força para não soçobrar e acreditar que vale a pena seguir em frente, contando com os companheiros de jornada e as ajudas que os Deuses nos oferecem pelo caminho.
Saber que sabemos é apenas um passo que damos com alguma segurança e a esperança de ver cumprida a missão proposta para esta passagem. A confiança é um estado que a consciência do dever cumprido (“dharma”) nos dá, como resultado das acções que levam consigo a intenção de fazer mais e melhor (lei do “karma”).
Vivemos, de facto, muitas vidas nesta vida, guiados por vários mestres até chegar a ser o mestre, que também somos!!!