A minha Lista de blogues

segunda-feira, agosto 25, 2008

Conversas

PRAIA DA AGRAGA



A Montanha conversa com o mar, projectando a sua sombra carinhosamente e as ondas respondem beijando-a com a sua espuma. O som ecoa pelo espaço, vibrando na frequência adequada às circunstâncias e ao espaço. O vento interfere neste diálogo sem perturbar uma relação tão chegada.


O passos deixados pelo homem diluem-se sem deixar vestígios. Amanhã é outro dia nesta praia de sonho e magia, onde me delicío com esta partilha tão generosa.


Em breve regresso à cidade, ao bulício e ao trabalho que me espera, depois destes dias de pausa e introspecção. Ficam na memória os momentos de lazer e de convívio com a família e os Amigos.


Retomarei, então, o contacto convosco de forma regular como habitualmente.


Até breve. Fiquem bem!


terça-feira, agosto 05, 2008

FÉRIAS DE VERÃO









Pela segunda vez consecutiva, escolhemos a praia da Adraga como poiso para um período de descanso que nos permita avançar com os projectos de desenvolvimento pessoal e colectivo, com o entusiasmo de sempre, apesar da crise que nos persegue e assusta a todo o pé de passada.
Olhando o mar revolto, sinto a sua energia poderosa e reduzo-me à minha insignificância que não tem nada a ver com falta de auto-estima ou submissão… Insignificância aqui quer dizer que a natureza é muito poderosa e nós estamos sujeitos à sua força! Quando as ondas sobem de “tom” é preciso respeitá-las e não arriscar a nossa segurança. Resta-nos uns banhos de areia para refrescar as ideias, lavar a Alma e admirar aquela paisagem fascinante, sempre diferente.
Este tempo serve essencialmente para repensar o meu percurso de Vida que já vai longa. Os sentimentos afloram a cada momento, questionando os processos em que estou empenhada como individualidade e dentro do Grupo de Almas a que pertenço. À medida que vamos progredindo no Conhecimento e nos apercebemos da razão do nosso Sentir, a discriminação é um factor determinante nas escolhas dos caminhos, o que representa um grande desafio quanto a criatividade e vontade expressa em actos e palavras.
Temos de considerar que a evolução pessoal e colectiva depende das circunstâncias e da relação de forças que predominam em cada momento e o momento que estamos a atravessar não dá tréguas a quem quer continuar o seu caminho como Ser inteiro. Ao mesmo tempo, o desapego é um factor que se mostra a cada instante, principalmente no que respeita às relações afectivas. A vida processa-se a um ritmo acelerado e tão depressa estamos juntos como cada um vai à sua vida. As relações são como muitas coisas… descartáveis! Possivelmente é isso que andamos a aprender: o DESAPEGO. Ao longo dos anos, tenho vindo a aprender o desapego, com o cuidado de não me tornar distante nem indiferente, porque isso é algo que escapa à minha maneira de ser e de estar. O desapego é a forma mais evoluída de liberdade, um gosto que está ao alcance apenas daqueles que foram escolhendo esse caminho, essa atitude, guardando na memória as boas lembranças e tudo o que com essas experiências aprendemos.
O mar ensina-nos muito!!! Eu continuo atenta para aprender com ele em mais umas férias de Verão, gozando os privilégios concedidos e as boas companhias que sempre me tocam.
Boas férias também
Fiquem bem!