A minha Lista de blogues

domingo, setembro 17, 2006

COISAS EXTRAORDINÁRIAS



Eu sou o mar, tu és a gota de água que se dilui nas minhas ondas, numa dissolução total.
Eu sou o rio, tu és o peixe prateado que nada no meu seio de águas límpidas, fluindo com a corrente.
Eu sou a árvore, tu és o vento que agita os seus ramos provocando um balanço sem a arrancar do chão.
Eu sou a lenha, tu és o fogo que me queima sem ferir, buscando a purificação nas chamas alaranjadas.

O contacto com os outros faz-se de acordo com os elementos em acção e o resultado corresponde a uma combinação que será tanto ou mais perfeita quanto maior for a entrega dos intervenientes, respondendo aos impulsos mais profundos e confiando na entrega.
Mergulharmos na dor ou banharmo-nos na alegria é sentir a Vida em todos os aspectos, na certeza de que sairemos reforçados e livres, enfrentando todos os desafios com plena consciência da capacidade de seguir pela senda que escolhemos, com determinação e segurança. Tocar os outros, deixando que os movimentos se desencadeiem, sem expectativas nem restrições, é uma experiência emocionante pois leva-nos à aventura e a grandes descobertas. Estamos sós, mas não sozinhos! Podemos acreditar que a solidariedade é uma circunstância onde tudo pode acontecer: os que têm dão aos que precisam, sem provocar desfalques. O princípio dos vasos comunicantes ao mais alto nível.
Coisas extraordinárias podem acontecer e, de facto acontecem. Por mim falo... Para começar, chegar a este mundo e “calhar” numa Família fantástica que me deu a estrutura básica para que a minha caminhada pela Vida fosse feita com consciência e determinação, é já uma coisa extraordinária que priveligio constantemente. Sem estas fundações não me tinha sido possível experienciar o que experienciei e continuo a experienciar. Vivi estas aventuras que vos tenho relatado com a confiança que o apoio me permite ter. Avancei sempre para o que se apresentava, com a certeza de que aquele era o Caminho certo e nem sequer me passou pela cabeça que havia riscos a correr. Alguma inocência?... Olhando para trás, acho que havia uma segurança que não posso explicar, mas que advém da sensação da inevitabilidade da acção. Faça agora, pense depois...? Não é bem assim... Só que o que, às vezes, me vem ao pensamento é demasiado forte e persistente para ignorar os sinais!!! Não me atiro de cabeça para as coisas, no entanto, quando sei que sei, não há raios nem coriscos que me demovam e, a verdade é que quando tenho mesmo de fazer alguma coisa, as ajudas aparecem ou, então, são os outros que se transformam em mensageiros ou estimuladores das iniciativas. Estou muito sossegadinha no meu canto, a fazer o que tenho para fazer, eis senão quando me desafiam... e lá vou eu...
Coisas extraordinárias têm acontecido na minha vida porque pessoas extraordinárias me têm tocado irremediavelmente: a minha Família de origem, aquela que me “aconteceu”, biológica e afectivamente, os Amigos de longa data e a Família espiritual que foi crescendo sem eu dar por isso, se manifesta a cada instante e cresce como “Deus” manda porque, verdadeiramente, a partir de certa altura me “conformei” com esse destino. Quanto digo “conformei”, quer dizer que passei a aceitar esse privilégio e essa responsabilidade que o meu Guia me encomendou há alguns anos atrás e à qual resisti por não me achar capaz e digna. Foi um caminhar lento e difícil que vai dando os seus frutos. Hoje formamos um Grupo de Almas que tem como missão a Cura, seja ela por acções, palavras ou gestos; respeitamos a individualidade de todos e cada um, vamos aprendendo o que temos de aprender para que a nossa Luz não se apague nunca e tomando nas nossas mãos o papel a desempenhar, com toda a humildade. Coisas extraordinárias que se sentem e se assumem com algum orgulho pois são resultado de muito trabalho, muita paciência e muita esperança, mesmo quando o ânimo falta.
Aqueles que comigo convivem neste Blog sem pretensões, também podem considerar este contacto que a blogosfera permite, extraordinário. Bem hajam por Serem e Estarem aqui comigo através deste desfiar e emoções.
Fiquem bem!

2 comentários:

nina sem medo disse...

Maria Emília,

Sábias as suas sentidas palavras.
Através de si recebo raios de sol que por vezes teimam em ficar à superfície da noite que, há dias, me envolve.

aldina disse...

Ai que boa esta coragem de ser que nos leva a estar no que queremos fazer!

beijos