A minha Lista de blogues

domingo, julho 05, 2009

FRAQUEZAS



A nossa condição humana leva-nos a ter algumas fraquezas, principalmente no que respeita ao ânimo para continuar com a missão, ou missões que nos cabem. Esse estado de espírito resulta das dificuldades que os Caminhos apresentam, sobretudo quando a tónica é posta na espiritualidade. Sempre achei que um Ser espiritual é aquele que leva a Vida com a ideia de que pensamento e acção devem estar em harmonia, com a consciência do dever que se manifesta no sentir de cada dia. As dúvidas assaltam-nos a todo o pé de passada, o medo toma conta do pobre Ego que, de vez em quando, nos acena para mostrar que, apesar de tudo, vivemos na matéria, coisa difícil para dizer a verdade. O desapego deveria ser a meta presente em cada etapa e a cada obstáculo, mas custa!!!
Considero que a Vida é um dom transcendente, na medida em que questiono o seu verdadeiro sentido, porque me escapa a verdadeira razão da sua existência. A Alma que reside neste corpo tem, por vezes, necessidade de se libertar dos pesos que acarreta. Nos breves momentos em que conseguimos mergulhar no nosso espaço interior, quando meditamos, o encontro dá-se com a Essência que somos, dando-nos um vislumbre da paz que se alcança com a liberdade assim conquistada. Essa sensação prevalece até ao próximo encontro com a matéria pura e dura. A realidade estampa-se, então, na nossa cara a lembrar que há muito trabalho para fazer, muito Karma para cumprir até que se dê a realização final! A ligação à terra tem de ser uma constante, ao mesmo tempo que a cabeça lá vai pairando nas nuvens para que o sonho não esmoreça. Os Caminhos da espiritualidade exigem muito e, acima de tudo, criatividade quanto baste para renovar, re-inventar e colorir a paisagem à medida que ela se vai desenrolando perante os nossos olhos, desafiando-nos a cada momento.
As nossas fraquezas vão-se transformando em forças que advêm da necessidade de continuar em frente, de peito feito e olhar posto no horizonte que desponta e nos alicia, sem falsas promessas, nem ilusões que nos afastem dos objectivos e da ideia que é preciso viver cada minuto como se fora o último. Sabendo que não estamos sós nesta jornada em curso, alimentamos a esperança de que a nossa breve passagem pela terra, nesta encarnação, seja um marco válido e uma memória que alimente o espaço sideral onde nos encontramos.
Está a chegar ao fim mais um ano de trabalho e já se avista o próximo com as suas lutas próprias, com o ideal de unidade na diversidade. Juntos, mas conscientes da individualidade que somos, atentos e obrigados a cumprir o que tiver de ser cumprido, com a confiança da ajuda dos Mestres e dos Guias, postos no nosso Caminho para que o livre arbítrio se mantenha ao mais alto nível. Disponíveis e discriminativos, fazendo deste processo de desenvolvimento uma realidade e um acto de Amor incondicional.
Um abraço.
Fiquem bem!!!

1 comentário:

Essencialma disse...

A espiritualidade é tudo isso, mas como se torna um mistério, como se torna entusiasmante, à conta de todos os seus meandros!
O caminho é dificil...o ego faz muitas travessuras...mas com convicção vai sendo trilhado, passo a passo!

Beijinhos