A minha Lista de blogues

terça-feira, novembro 28, 2006

PEQUENAS COISAS



Sempre achei que há pequenas coisas que fazem a diferença na nossa vida e na dos outros, mas foi quando comecei a dar aulas de Yoga que entendi a sua importância. Atitudes, gestos ou palavras não têm de ser espectaculares para sortirem efeito no ambiente que nos rodeia. Muitas acções que, para mim, eram naturais, surpreendiam aqueles com quem comecei a contactar sem a proximidade familiar ou afectiva. Aprendi a dar atenção às pessoas com a minha Mãe que nos ensinou a validade dessa forma de estar na vida. Ao longo de tantos anos foram passando pelas minhas aulas, muitas pessoas que vinham à descoberta do Yoga como filosofia ou, simplesmente, para aprenderem o bem-estar que as técnicas e as práticas ensinam. Alguns ficavam admirados quando, passado tempo de ausência, voltavam e eu me lembrava dos seus nomes! Faço questão de conhecer as pessoas pelo nome que usam e, para isso, me concentro com alguma insistência quando as caras não se apresentam com assiduidade. É claro que, passados tantos anos, há muitas pessoas que ficam no fundo da memória à espera de novo contacto ou esquecidas naturalmente. A vida separa as pessoas ou junta-as conforme a necessidade, mas quando prestamos atenção essa separação não tem grande significado e podemos retomar o contacto no ponto em que o deixámos. Tudo depende da marca que ficou na relação.
O cuidado que pomos nas relações permite-nos desenvolver um espírito de solidariedade que nos faz sentir UM no TODO que somos. Quando alguém vai viajar e me pergunta se quero que me tragam alguma coisa, o que respondo é: “Se vir um objecto e ele o faça pensar em mim, então é porque vale a pena trazer e eu agradeço do coração.” Foi assim que o Centro ficou cheio de pequenas lembranças que representam o Amor que cada pessoa pôs naquela dádiva e a energia dessa oferenda enche o espaço para benefício de todos que o frequentam. Pequenas coisas que fazem grande diferença e proporcionam prazer à vista e despertam emoção calorosa. Imaginem que estão lá representados mais de 15 países, desde o Equador até ao Japão!
Tenho a sorte de estar rodeada de atenções, a começar pela minha família que desenvolveu o gosto por esta maneira de ser e de estar e dos que me acompanham nesta senda espiritual, mas esse Amor tem de ser alimentado, gerido com o cuidado necessário e suficiente para que não se estabeleçam dependências nem apegos. O tal amor incondicional de que vos falei no texto anterior. Não temos de ser santos, a não ser com a ideia de que santidade é paz de espírito e grande liberdade de pensamento. Tudo começa nas pequenas coisas que fazem grande diferença.
Fiquem bem!

3 comentários:

nina sem medo disse...

A minha experiência é mais um exemplo de tudo o que disse. Afinal, 10 anos passados, reencontro-a neste mesmo espaço e recebo do seu exemplo, das suas palavras, do seu carinho, tudo o que necessitava num momento difícil. E com a sua natural inteligência simples, chegou-me bem dentro do coração.

:-)

Obrigada por tudo!

aldina disse...

Pequenas coisas entre nós são as coisas que crescem dia-a-dia até´à eternidade! Venhm elas :-)))


Até sempre!


Beijos e abraço grande

Maria Emília disse...

Como é bom estar em contacto com Almas em plena expansão de consciência. É um privilégio poder canalizar informações para os que estão disponíveis para as entender.

Um grande abraço. OM SHANTI