A minha Lista de blogues

terça-feira, março 06, 2007

FELICIDADE





“Quando o sábio mergulha no silêncio, fechando as portas da sua Alma ao mundo exterior, concentrado no espaço entre as sobrancelhas, com a respiração a fluir tranquilamente, a razão em harmonia com a intuição, longe do mundo da matéria e a Paz no coração, entrega-se, sem expectativas e, assim, alcança a verdadeira libertação.”
Bhagavad Gita


Muito se fala de felicidade, coisa que todos desejamos alcançar de uma maneira ou de outra, esquecendo que a felicidade é um estado de espírito em que os opostos não se contrariam, antes se complementam. Somos felizes quando estamos no lugar que nos compete a fazer o que é nosso dever, nossa devoção, um estado de graça que se experimenta, igualmente, quando chegamos ao lugar da calma que atingimos ao meditar.
As dores, como as dúvidas e os medos, devem ser vividas como forma de aprendizagem dos verdadeiros valores, discriminando até à saciedade: isto não, isto não, isto não!... Assim, vamos descobrindo o nosso Caminho com a consciência de que estamos aqui por alguma razão. Sejamos missionários, nas palavras e nas acções que estão por trás dos pensamentos e das intenções. O que fazemos, o que pensamos, tem uma projecção que vai muito para além dos limites do espaço em que nos movimentamos, por isso, o papel que nos cabe será, necessariamente, cumprido. O que fica dessa acção não deve ser confundido com as características de uma personalidade imperfeita e, por vezes, enganadora. Somos canais por onde corre uma energia que pode escapar à nossa vontade. Só temos de deixar fluir, confiando nos Deuses que nos guiam.
Semeamos boas sementes, mas o que nasce pode de ser cuidado por outros e os seus frutos saboreados bem longe do nosso campo. Não confundamos a obra com o seu autor e, muito menos com os seus efeitos, pois o que importa é o que É e não para quem é, nem porque é. Somos uma partícula ínfima neste Universo, não é?...
O Mundo em turbilhão precisa daqueles que se mantêm com os olhos fixos na Luz, sabendo que o Bem e o Mal são apenas duas polaridades que se complementam para dar lugar à Unidade. É importante SER e ESTAR, de coração aberto, prontos para a acção, dia a dia, pois é na acção que se reconhecem os que trilham a senda da espiritualidade.
Fiquem bem, gozando a felicidade conquistada!

Sem comentários: