A minha Lista de blogues

terça-feira, agosto 29, 2006

INICIAÇÃO

Palestra


Iniciaçã Celebração


“Uma iniciação não é propriamente um exame. É, antes, um processo em que se trabalha a ampliação da consciência e se avança passo a passo, de etapa em etapa. A expansão dá-se em todos os sentidos, não é um caminho puramente ascendente. A verdadeira iniciação acontece quando há concordância entre a razão e a intuição e se aceitam os factos que vão acontecendo sem os questionar, apesar das dúvidas que possam surgir, sem a tentação de voltar atrás por achar mais seguro, mais fácil.”

À medida que o curso avançava, íamos pensando no Mantra que gostaríamos de usar, bem como o nome espiritual que nos atraísse. No final dava-se a cerimónia de iniciação, um momento solene que mexe sempre com as emoções. Nesse dia, depois do exame escrito que nos habilitava a um Diploma de Instrutor, fazia parte cada um preparar um Prasad (oferenda) constituído por flores, fruta e umas moedas. A confecção implicava algum esmero pois era representativo da nossa própria energia. Como estávamos no campo, foi fácil arranjar flores silvestres o que fez com que o conjunto das oferendas ficasse muito bonito.
As iniciações eram feitas por grupos, de acordo com os Mantras. Na foto acima, podem ver a iniciação da Teresa Pissarra que ficou com o nome espiritual de Sita (princesa regastada por Rama) que lhe assenta tão bem que nunca mais a tratei pelo nome próprio. É a Instrutora que nos representa em Almada depois de eu ter saído de lá. O meu nome espiritual é Mangalam (auspiciosa) que eu já tinha ao ser iniciada pelo Suami Vishnu Devananda, num Festival de Yoga organizado pela Associação Sivananda (1983). Ao meu marido calhou-lhe o nome Hanuman (símbolo da solidariedade). Do resto do nosso grupo, sinceramente, não me lembro porque lhes perdi o rasto com o tempo.
No fim das iniciações fomos direitos ao rio para lá deitar as flores (foto da direita), uma cerimónia plena de significado e muita alegria. Começaram as despedidas com abraços e lágrimas ao canto do olho. Não é em vão que se vivem intensamente experiências únicas e transcendentes que modificaram muitas vidas, durante quatro semanas.
Outras estórias virão de outros cursos em que participei como acompanhante.

Fiquem bem!

Sem comentários: