A minha Lista de blogues

domingo, outubro 22, 2006

UM TEMPO




Temos de ter em consideração que é preciso um tempo para que o entendimento com os outros se faça sem que seja preciso romper barreiras defensivas que todos, de um modo ou de outro, criamos ao longo da existência. Por esse facto, podemos dizer que amar é ter consciência do tempo daqueles com quem privamos, saber escutar e fazer a ligação de forma amorosa, dando sem expectativas, mas com a certeza de que nas acções, como nos pensamentos o que conta é a intenção, controlando as emoções para que se possa experimentar uma sensação de bem-estar enquanto se esperam respostas que dêem as pistas necessárias para se prosseguir com este ou aquele contacto.
A relação com os outros dá-nos uma perspectiva do que sentimos e permite-nos avaliar o estado de evolução em que nos encontramos, um verdadeiro espelho onde nos revemos, de preferência, sem julgamentos apressados. É preciso um tempo para perceber o que está para além do imediato instinto que nos avisa da necessidade de lutar ou fugir. Consideremos, pois, que os relacionamentos requerem uma sensibilidade, um bom senso e um tempo de espera que dê a garantia de que os passos seguintes sejam seguros e certos. As situações alteram-se e o que sentimos hoje em relação a alguém pode ser completamente diferente amanhã. As acções são determinantes para podermos perceber se os sentimentos têm, ou não, razão para persistir. As circunstâncias e os interesses que se alteram são factores a considerar, e a nossa liberdade, em consciência, é um bem a preservar. Assim, estamos com quem temos de estar porque o Karma o determina e tudo segue a seu tempo, fluindo com a confiança própria de quem sabe que os Deuses, os Guias, os Mestres e os Anjos se mantêm atentos ao desenrolar das nossas vidas atribuladas e, por vezes, confusas. Demos, pois, um tempo, confiantes e amorosos.
Fiquem bem!

1 comentário:

aldina disse...

O tempo é das dádivas mais abençoadas que podemos dar aos outros e a nós mesmos, nem que para entender e disfrutar precisemos de tempo para aprender tal benção...

beijos